Lava

Há momentos em que todo o sentido
Se perde

Se houvesse caos

A beleza estaria lá
Mas o que há na verdade

(Se há verdade)

É uma calma irrefreável

Lenta e moderada

Tomando conta aos poucos

Dos aspectos mais insignificantes do momento
Cobrindo feito lava

A poeira da vida parada
Incapacitando os movimentos mínimos

Das coisas

E tudo para

Congelado em fogo, paz e desespero sem fala

Anúncios